O exercício físico é benéfico para o cérebro

Que o exercício físico faz bem à saúde certamente já ouvimos dizer. Mas já parámos para pensar como influencia a nossa saúde? Terá um benefício maior ao nível da saúde músculo-esquelética? Ou ao nível da saúde cardiorrespiratória? Será esse benefício genérico? Talvez. Contudo, e para além de tudo isto que já ouvimos dizer o exercício físico é, ainda, especialmente benéfico para um cérebro saudável!

E como é o cérebro afectado pelo exercício?

Aumento de neurotransmissores

Em primeiro lugar aumenta os níveis de dopamina, noradrenalina, serotonina e glutamato, ou seja, de neurotransmissores no sistema nervoso central. Estes funcionam um pouco como os mensageiros do nosso cérebro, aumentando assim as conexões ao nível cerebral.

Neurogénese

Além disso, actua na neurogénese, que é o processo de produção de novos neurónios que ocorre ao longo de todo o ciclo de vida. Este processo tende a diminuir com o envelhecimento mas, por sua vez, é estimulado pelo exercício físico devido à libertação do factor neurotrófico (BDNF) no córtex e no hipocampo. E ainda pelo aumento da proliferação, maturação e sobrevivência de células específicas que facilitam o processo da neurogénese também no hipocampo.

Neuroprotecção

Por último, mas não menos importante, o exercício protege os neurónios. A este processo dá-se o nome de neuroproteção, que acontece maioritariamente através de 3 formas. Numa delas, o exercício protege os neurónios através da preservação da integridade da barreira hematoencefálica. Tem também esse efeito ao fomentar a actividade do sistema responsável pela limpeza de produtos residuais e outros compostos do fluido intersticial, o sistema glinfático.  E ainda auxilia na degradação de substâncias nocivas aos neurónios.

Concluindo, todos estes mecanismos são a chave para a neuroplasticidade, que é a capacidade que o cérebro tem de se moldar, adaptar e mudar, tanto a nível estrutural como funcional. Corroborando que o exercício é benéfico para o cérebro! É esta capacidade fantástica do cérebro que está na base da reabilitação neurológica, na medida em que todos os cérebros têm a capacidade de se adaptar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *